Fazendo se vacinado contra a rubéola?

conteúdo

  • Blood on rubéola infecciosa
  • Os anticorpos para o vírus da rubéola - elemento de diagnóstico
  • Fazendo Do vacinação contra a rubéola - dúvidas de distância

  • A erupção da rubéola - o primeiro síndromeO agente causador - um vírus que é transmitidopor gotículas ao falar, rir, espirrar, e se instalaram na mucosa da pessoa saudável. vírus vida útil em até 21 dias, e na maioria dos casos sem quaisquer sintomas, como normalmente ocorre durante a incubação. Na verdade muito doença infecciosa começa com febre súbita, mal-estar geral, tosse e corrimento nasal, e, é claro, o sintoma principal é uma erupção cutânea. Quando a rubéola tem a forma de pequena rosa e manchas vermelhas espalhadas por todo o corpo, não se fundir no vermelhidão geral, como no sarampo, como existindo de forma independente, sem causar dor e coceira. Depois de alguns dias, normalmente 3-4, às vezes 5, erupção cutânea, levando a sintomas de rubéola desaparecem completamente sem deixar vestígios, não deixando nenhuma pigmentação na pele do paciente. Às vezes não é a temperatura do corpo sobe, geralmente, a erupção aparece apenas por algumas horas, como durante a noite e é fácil de ignorar. Um tal curso da doença é chamado assintomática, e raramente é acompanhada por complicações.

    Blood on rubéola infecciosa

    Como doar sangue para a rubéola?Com base nos resultados de vários testes eanálise, é possível estabelecer um diagnóstico preciso, e na dependência dele para trabalhar fora as táticas de tratamento desta doença geralmente não requer tratamento específico, apenas sintomático. A doença ocorre em crianças não é difícil, muito mais difícil é transferido adultos e, portanto, o risco deve ser alocado - uma mulher grávida, quando o principal alvo de ataques de vírus se tornar feto. Em meados do século passado, o problema estudado cientista austríaco Gregg. Com base nas várias análises de sangue e testes serológicos, verificou-se que o vírus provoca uma série de defeitos em crianças futuras, especialmente se a infecção ocorre durante os primeiros 3 meses de gravidez. Além disso, o vírus pode ser a causa de aborto espontâneo tarde e nados-mortos. As mulheres grávidas devem evitar o contacto com o doente, e se isso acontecer, procure imediatamente um médico e, em seguida, uma pesquisa obrigatória.

    Os anticorpos para o vírus da rubéola - elemento de diagnóstico

    A presença de Ig G anticorpos contra o vírus da rubéola agudaEle permite que o diagnóstico diferencial. Enquanto que os anticorpos para Ig M aparecem nos primeiros dias da doença, e, atingindo o valor máximo, irá desaparecer em breve, marcadores de Ig G permanecem por toda a vida. Um teste de sangue para a rubéola confirma aumento no título de anticorpos para o vírus da rubéola por 3-4 vezes, e também indica a presença de infecção aguda. Para prevenir a disseminação da doença, isolar doente durante alguns dias. É prevenção específica muito importante para as mulheres em risco, não é necessário lembrar que a primeira infecção é perigoso para os defeitos de nascimento da criança possível. Os resultados das análises determinar novas táticas de gravidez, e se tais contactos tivessem ocorrido em um período de 18 semanas, é possível que enquanto a criança terá que dar.

    Fazendo Do vacinação contra a rubéola - dúvidas de distância

    A vacinação com uma vacina viva dá muito altapositivo, e serve como uma resolução indiscutível de dúvidas: se a fazer a partir de vacinação contra a rubéola infância. Depois de ter sido vacinados contra a rubéola, e irá funcionar em cerca de 3 meses, você pode contar com uma imunidade vitalícia constante e, portanto, nunca ficam doentes com a doença. Quais são os anticorpos para a rubéola é diagnosticada?Sem medos e dúvidas se deve fazer? A vacinação contra a rubéola - estirpe da vacina viva, é absolutamente seguro para o feto em desenvolvimento, influenciando a formação do sistema imunológico estável. Além disso, não devemos esquecer que essa vacinação é obrigatória para as meninas, mães, e conduzida sob a idade de 13 anos. Obrigatória protocolo de vacina profilaxia definido pela Organização Mundial de Saúde desde 1997, e revacinação obrigatória de crianças prestados desde 2002. 6 anos de idade e imunização de meninas a partir de 13 anos. Não há quase nenhuma contra-indicação para a vacinação universal, exceto em raros casos de alergia e imunodeficiência.

    Deixe uma resposta